Dezembro verde tem o intuito de sensibilizar e conscientizar a população sobre o problema persistente de abandono de animais domésticos e a importância de oferecermos amor e proteção a eles. O crime de abandono de animais em todas as cidades brasileiras têm índices elevadíssimos o que demonstra falta de amor e empatia, sem contar que além de ser crime é desumano.

Dezembro verde é uma campanha que teve início em 2015 e foi idealizada pelo ativista Alex Paiva, vendo a grande necessidade de alertar a sociedade sobre as consequências ao abandono dos animais diante das estatísticas. A cor verde foi escolhida para representar a campanha, pois se trata de uma ação ambiental criada para chamar a atenção e mobilizar a população em prol dos cuidados e deveres para com os animais, a natureza e o meio ambiente.

Este mês também foi escolhido porque o abandono de animais se eleva consideravelmente de dezembro até fevereiro. Nessa fase onde há férias, muitas viagens e festas os donos sem ter o que fazer com os pets ou quem cuide deles, costumam abandoná-los para curtir essa época do ano tão esperada. Destaca-se também que é em dezembro o Dia Internacional dos Direitos dos Animais.

Assim como maus tratos o abandono de animais também é crime segundo a nova lei federal 14.064/2020 com pena de detenção de até 5 anos para crimes de maus-tratos a cães e gatos.

Vale ressaltar que mesmo que não fosse crime abandonar um animal é desumano. É um sofrimento extremo aos animais que estão acostumados com um lar, com alimentação, com um local para dormir e com a companhia dos tutores que eles tanto amam, e são esses mesmos tutores que de repente os abandonam a mercê de chuva, frio, calor, falta de alimentação, sede, maltratados, etc. Animais abandonados sempre acabam envolvidos em brigas e atropelamentos letais. Nem todos os animais que são resgatados por ONGs e Centro de Zoonoses conseguem ser adotados novamente.

Segundo uma estimativa da Organização Mundial de Saúde no Brasil temos cerca de 30 milhões de animais abandonados, esse número é exageradamente alto, é maior que a população de muitos países europeus, por exemplo.

Quando o tutor adota ou compra um animal de estimação, seja qual for gato, cachorro, coelho entre outros, este tutor está se comprometendo a proporcionar bem-estar, se responsabilizando pela saúde, alimentação e por todos os cuidados necessários, inclusive aos danos causados a esse pet. Um animal abandonado corre muitos riscos e mesmo que não corresse risco de vida, pense: como ele vai se alimentar? Aonde ele vai dormir? E a saudade que ele sentirá do seu lar e de seus tutores que não pensou duas vezes antes de descartá-lo?

Animais são seres vivos, merecem nosso respeito e comprometimento a cuidar e amar. De repente, por variados motivos o tutor desiste disso, resolve interromper o ciclo e simplesmente se livrar do animal. Colocando o peludo dentro do carro e procurando um local escondido e sem movimentação, quase sempre em parques e rodovias, abre a porta descartando o bicho ali.

Se possível assista um vídeo, qualquer um, que flagra o abandono de um animal e veja a reação dele? Ele fica completamente perdido, desolado, sem entender o que está acontecendo e como aquele tutor que ele ama tanto está se desfazendo dele dessa forma. Animais não são coisas, não são restos.

Isso precisa ser revisto pela sociedade, tá na hora de mudar esse conceito inadmissível. Alguns animais abandonados ficam tão desesperados e acuados que acabam atacando outros animais e até mesmo pessoas e isso pode acarretar em transmissão de doenças infecciosas dos animais para os seres humanos e vice-versa. Os Centro de Zoonoses das cidades, principalmente das grandes cidades onde os índices de abandono são maiores, não dão conta de atender e abrigar todos os animais que ficam vagando perdidos pelas ruas.

Em algumas cidades além do Centro de Zoonoses também as ONG’s estão superlotadas e sem condições financeiras de atender as precisões de todos os animais acolhidos principalmente nesses últimos anos, que fomos assolados pela pandemia do Covid-19 onde tudo ficou mais caro inclusive manter um animal e suas necessidades.

As justificativas para o abandono são variadas, mas se repetem em todas as cidades, dentre elas estão:

Os membros da família não colaboram com os cuidados ao animal, ração e pet shop estão com valor muito elevado não temos mais condições, mudança de residência onde o pet não cabe ou não é aceito pelo síndico, o animal passa muito tempo sozinho e acaba “destruindo” as coisas, encontrei um novo parceiro e ele não gosta muito do meu pet ou é alérgico e não consegue vir em minha casa pelo excesso de pelos, o animal está doente e não temos condições de tratá-lo, ele está velho e dá muito trabalho não temos tempo de cuidar.

Diante dessas causas apresentadas fica aqui a pergunta: “jogar o animal fora” como um objeto que não “serve” mais é a solução? Não, não é! Além de não ser a solução, essa atitude criminosa acarreta mais adversidades. O abandono de animais gera problemas sanitários, de saúde pública e ambiental, sem contar a tristeza e vulnerabilidade ao animal que se encontra sozinho e abandonado.

Um animal que já nasceu na rua, que cresceu nesse ambiente normalmente se sai bem, sabe como se virar, onde conseguir alimento; agora um animal que vivia em uma residência, que tinha cuidados e alimentação à disposição e de repente se encontra abandonado na rua não vai se sair bem, ele não tem atitudes de animal de rua, ele não sabe se defender e provavelmente será prejudicado em brigas que é comum entre as “gangues” de animais de rua podendo até chegar a óbito. Fora as doenças e a fome.

Se você não têm mais condições de cuidar do seu pet, ou mesmo não quer mais, procure uma ONG ou um grupo nas redes sociais da sua cidade, anuncie que está doando e quais os motivos da doação, tente conseguir um novo lar para o pet, mas nunca em hipótese alguma descarte o peludo como algo sem importância. Os animais são seres sencientes, eles têm emoções e sentimentos e sofrem as consequências irreparáveis do abandono.

Diga não ao abandono! Diga não aos maus tratos! Caso saiba ou presencie uma cena de maus tratos, ou abandono denuncie.

Na cartilha de Defesa dos Animais, do Ministério Público, você encontrará como fazer a denúncia de maus-tratos aos animais diretamente ao órgão. As denúncias podem ser feitas pelo Telefone: 0800-618080 ou pelo e-mail: linhaverde.sede@ibama.gov.br

Dezembro Verde por mais consciência e amor!

Leave a comment