Vermifugar o animal de estimação é uma das responsabilidades de grande importância na vida do pet. Assim como a diversão, brincadeiras e até as selfies, que são momentos de alegria e lazer, os cuidados com a saúde e bem-estar dos peludos também merecem atenção. Saiba mais e fique por dentro importância de vermifugar seu pet a seguir:

Essa tarefa, embora seja indolor, é uma das mais citadas por tutores como sendo difíceis de executar. Isso acontece normalmente porque os pets rejeitam medicação oral, sendo um ato de amor, paciência e criatividade fazer o peludo ingerir a medicação. Não desista é de suma importância que ele seja vermifugado, a qualidade e a longevidade dele está diretamente ligado a isso.

Uma ideia que apresenta bons resultados é oferecer o comprimido escondido/disfarçado entre o patê, tão delicioso que todos eles adoram, as chances de eles engolirem sem perceber são bem altas. Vale a tentativa.

Em quê consiste a vermifugação?

A vermifugação é uma forma de proteger os animais de doenças causadas por vermes. É válida para vida toda e animais adultos também devem ser vermifugados de forma contínua, semestral ou anualmente conforme indicação do médico-veterinário. O uso regular do vermífugo garante a saúde do pet e ajuda a evitar a disseminação entre outros pets e até mesmo seres humanos com os quais eles convivem.

Os vermes são parasitas e podem ser passados de mãe para filhote na gestação ou no aleitamento. É de suma importância manter a vermifugação em dia.

Quando devo vermifugar meu pet?

A vermifugação deve ser iniciada tanto em cães como em gatos, no primeiro mês de vida do pet, sendo aconselhável após a primeira quinzena. A segunda dose do vermífugo deve ser administrada com intervalos de 15 dias entre elas. Alguns peludos precisam ser vermifugados de 3 em 3 meses, portanto é importante manter o acompanhamento das doses com o veterinário do seu pet.

Ele indicará a dosagem e os intervalos a serem seguidos, é importante administrar de maneira correta para atingir o resultado esperado. As doses a serem administradas variam de acordo com a presença de vermes nas fezes e nos exames parasitológicos feitos a partir da administração da segunda dose de vermífugo.

Qual a importância da vermifugação?

Vermifugar seu pet é prevenir, é sobre cuidar. Todavia se por algum motivo o seu pet está com problemas relacionados a vermes, pode ficar tranquilo, o tratamento por meio de medicação tem resultado satisfatório, ficando sob responsabilidade do tutor a administração correta do tratamento.

Vermifugar é combater uma possível invasão de parasitas que vivem no intestino do animal causando grandes problemas de saúde. É um cuidado permanente que está diretamente ligado a hábitos e higienização.

O intuito da vermifugação é combater verminoses dos tipos ascarídeos, ancilostomídeos e cestódeos.

Como saber se o meu pet está com vermes, quais são os sintomas?

Como já mencionado acima são três os tipos de verminoses, saiba como identificá-las e os sintomas causados por elas, para que ao detectar um ou mais, agende uma consulta/check-up com seu veterinário de confiança.

Ascarídeos – essa espécie pode infectar tanto seres humanos quanto cães e gatos. São atacados pulmões e intestino. Quando hospedado nos pulmões provoca febre, tosse, bronquite e dores. Já no intestino são: diarreia, dores abdominais, vômitos, perda de peso. Os sintomas são iguais para animais e seres humanos. Entre cães e gatos é comum o gênero Toxocara.
Ancilostomídeos – são contraídas através de água e alimentos contaminados causando hemorragia, diarreia, anemia entre outros, o gênero em destaque seria o Ancylostoma que também pode afetar os seres humanos, também conhecido como bicho geográfico.
Cestódeos – esses atingem cães e gatos através de pulgas podendo chegar também a seres humanos. Conhecidos também como Tênias provocam irritação e perda de apetite podendo ocasionar até ataque epilético. O mais comum em cães e gatos é o Dipylidium.

Mediante a apresentação desses sintomas o médico-veterinário solicitará um exame de fezes do animal para identificar o tipo de parasita, e dessa forma receitar a medicação ideal ao caso específico.

Existem dois tipos de vermífugos que são os comprimidos e em gotas, na hora de vermifugar seu pet redobre a atenção na dosagem adequada, lembrando que há variações entre raças, pesos e afins.

Siga corretamente.

Leave a comment