Os anos passaram, a idade avançou e nossos pets queridos também sofrem influência do tempo, sendo necessário alguns cuidados especiais, nessa fase tão bonita da vida que é a velhice. Pets idosos terão carências de locomoção, de alimentação dentre outros que vamos falar a respeito para auxiliar nessa nova fase da vida do seu pet, acompanhe a seguir.

Todo tutor sabe que animais de estimação, mais especificamente, cães e gatos, precisam de uma alimentação ideal, exercícios físicos, acompanhamento veterinário, brincadeiras e muito amor, isso é fato. Com animais idosos estes cuidados passam a ser mais importantes, pois devido à idade eles apresentam debilidades e problemas de saúde, assim como os humanos. Por isso existem algumas atitudes e cautela que vão deixar os pets mais dispostos.

A partir de qual idade cães e gatos são considerados idosos?

Primeira coisa é ficar atento a idade do seu pet.
Cães de pequeno porte, até 10 kg, são considerados idosos a partir de 7 ou 8 anos e os de médio a grande porte com peso entre 26 a 45 kg entram na terceira idade a partir dos 5 anos. Já os gatos são considerados idosos a partir do 7º ano de vida.

Quais os cuidados?

Os cuidados devem redobrar nessa fase da vida dos pets, pois muitas doenças tendem a aparecer e uma das coisas mais importantes é manter as consultas/check-up do pet em dia, essas consultas tem uma importância relevante porque através delas você saberá como precaver algumas doenças e/ou identificá-las na fase inicial, para tratá-las quanto antes aumentando a longevidade do seu peludo.

Atente-se a mudanças de comportamento e nos trejeitos do pet, em caso de suspeita consulte seu médico-veterinário de confiança o quanto antes.

Deixar o ambiente onde eles vivem mais harmonioso também ajuda muito, como uma cama mais macia para as noites e sonecas mais confortáveis, cobertas mais quentinhas também são indicadas, pois eles tendem a ficar mais friorentos e cansados, passando mais tempo deitados. Se o chão for escorregadio também aconselhamos a usar tapetes antiderrapantes.

Escove a pelagem dos pets, pois além de ficarem mais higienizados o momento de escovação é relaxante deixando-os mais tranquilos. Em gatos isso é ainda mais importante devido à ingestão de pelos que eles fazem na hora da auto higienização.

Redobre a atenção na higiene bucal, pois é muito comum que, nessa fase, os pets apresentam maior acúmulo de tártaro nos dentes, o que aumenta a inclinação a outros problemas de saúde. Mantenha os ouvidos, olhos e áreas genitais sempre limpas e tosadas evitando concentração de sujeiras e por consequência alterações na pele do animal.

Algumas doenças também se apresentam com mais frequência nessa fase da vida dos peludos como artrite, insuficiência renal e outros fatores fisiológicos como indisposição, diminuição do apetite, visão e audição comprometidas, diante desses quadros ressaltamos novamente a importância do check-up periódico.

Alimentação de qualidade e específica para idosos

A alimentação correta deve ser iniciada desde filhotes, pois é uma das medidas importantes para que o pet atinja a velhice de forma saudável. Na terceira idade as rações premium ou sênior são indicadas, de preferência as úmidas ou pastosas que são mais fáceis de ser mastigadas e engolidas. Importante observar também se eles estão se alimentando com a quantidade necessária, eles podem ficar mais seletivos, então estimular e acompanhar o momento de alimentação do pet é adequado.

Espalhe pela casa mais opções de potes de água e rações, sempre em locais de fácil acesso e baixos para evitar possíveis quedas.

Pode dar banho em pets idosos?

Sim pode e deve dar banho em animais idosos, claro respeitando as suas particularidades tanto comportamentais quanto em relação à saúde. Alguns pets adoram a hora do banho, outros porém não são muito complacentes e podem ficar estressados. Se filhotes que não gostam muito da hora do banho já apresentam o problema de estresse, imagine então um pet idoso, é necessário ter cuidado e paciência. Esse estresse causado na hora do banho, principalmente se for dado por pessoas que o pet não conheça, leva a queda da imunidade e deixa o pet mais suscetível a doenças.

É válido destacar que os animais também apresentam problemas de saúde nessa fase, como alteração nos olhos, na coluna, artrite, entre outras, por isso o cuidado deve ser redobrado na hora do banho. É necessário movê-los de maneira vagarosa, pois a forma brusca pode prejudicá-los.

Cuidado na hora de secá-los, pois o barulho do secador também pode ser estressante, mas é preciso ter muito cuidado com a umidade na pele, entre os dedinhos e nas patinhas, pois pode levar o pet a ter uma doença de pele como a dermatite. Se o pet for para banho e tosa em um pet shop é super importante avisar a respeito dos problemas de saúde que ele têm, para que o profissional saiba quais cuidados e atenção deve ter às limitações do animal.

Não esqueça de ficar atento aos shampoos que serão usados, opte preferencialmente aos que não incomodam os olhos. Na parte dos ouvidos é importante tapá-los com algodão e após a finalização do banho usar o dedo indicador com algodão passando levemente no ouvido retirando a secreção, existem alguns produtos para limpeza do ouvido que também podem ajudar.

Mesmo em dias quentes a água precisa estar morna e agradável, isso evita o estresse e mantém a saúde do pet. Após finalizar o banho é hora de secar o animal e isso ajuda a evitar problemas de pele. Um secador comum pode ser um problema devido ao barulho, é melhor utilizar um secador silencioso ou mesmo a toalha para tirar o excesso e não esqueça de retirar os algodões que foram introduzidos no ouvido.

Pode passear com pets idosos e manter exercícios físicos?

Com relação a atividades físicas, passeios e brincadeiras deve-se respeitar a limitação do pet, sendo indicado horários com temperaturas mais amenas e frescas. É importante manter atividades físicas para estimular os animais idosos como caminhadas curtas, brincadeiras dentro de casa que não necessitam de tanto esforço físico, como espalhar rações pela casa ou jogar bolinhas para eles buscarem são ideias para manter o pet ativo, sem sedentarismo e evitar obesidade, atrofia muscular, problemas articulares e até mesmo estresse, depressão e ansiedade.

Mantendo os cuidados essenciais, as visitas periódicas ao veterinário, com amor e paciência a terceira idade do seu pet será saudável e com muito bem-estar.

Veja Também: Como cuidar de cães e gatos filhotes?

Leave a comment