Embora esse assunto não seja muito abordado por tutores, a escovação de dentes dos animais de estimação é de extrema importância, podendo ser comparada a importância da escovação em nossos dentes. Pelo tema não ter muita abordagem acaba passando despercebido o que pode resultar em diversos problemas de saúde para o pet. Saiba mais a seguir.

Entre o terceiro e o sexto mês de vida do pet, aproximadamente, ocorre a troca dos dentes, em algumas raças pequenas de cães em específico, pode não haver a troca completa da dentição.

Se a escovação for iniciada quando o Pet ainda é filhote, talvez o tutor não encontre grandes dificuldades na hora de escovar, porém animais adultos que não tem esse hábito podem oferecer uma certa resistência na hora da escovação, nesses casos o ideal é tornar a tarefa divertida como se você estivesse brincando com eles, afinal eles adoram a presença e o carinho de seus tutores e com o tempo acabam se acostumando e até gostando da sensação de limpeza pós escovação.

O que acontece quando deixamos de escovar os dentes dos pets?

A escovação nos dentes do pet, vai além de mantê-los brancos e sem mau hálito. O acúmulo de resíduos alimentícios causam placas bacterianas, tártaros, cáries e infecções. Com o passar do tempo os dentes tornam-se deteriorados, amarelados e repletos de tártaros, em alguns casos eles acabam perdendo os dentes pela falta de cuidado, enfrentando grandes dificuldades na velhice para ingestão de alimentos sem a dentição completa.

Vale ressaltar que a falta de cuidado odontológico com os pets pode acarretar problemas de saúde que vão além da boca. Entenda sobre as doenças que podem ser causadas a seguir.

Quais doenças podem ser causadas?

Em alguns casos as placas bacterianas podem se espalhar pela corrente sanguínea causando infecções intestinais, cardíacas, renais entre outros, podendo ocasionar até o óbito do pet. O mau hálito em animais de estimação nem sempre é levado a sério, ou pior, acaba sendo considerado algo normal, e não é. Em alguns casos pode ser apenas pela falta de higiene bucal ou pode ser um sinal de que o pet apresenta problemas de saúde como: tártaro, gengivite e infecções na boca.

Para acabar com o mau cheiro na boca dos pets é preciso manter a higienização bucal, boa alimentação com rações de preferência as secas, pois seus grãos retiram grande parte do acúmulo de resíduos e claro consultas periódicas com seu veterinário de confiança para acompanhamento odontológico.

A gengivite é muito comum em animais de estimação e consiste em uma inflamação nas gengivas, conhecida como doença periodontal. Há tratamento para essa doença, porém quando não tratada pode levar a perda dos dentes.

A gengivite pode ter algumas causas variadas, vamos conhecer mais a fundo:

  • Doença periodontal: é a mais comum já citada acima.
  • Secundária a uma doença sistêmica: Como diabetes, estado de imunossupressão ou má nutrição;
  • Agentes químicos ou físicos: os animais têm o hábito de morder, lamber e colocar tudo na boca, em alguns objetos pode haver agentes que sejam tóxicos.
  • Doenças autoimunes.
  • Doença viral: cinomose, exemplo.
  • Doença hiperplásica e neoplásica.

Fique sempre atento a alguns sintomas que podem indicar a aparição de gengivite: sangramento, falta de apetite, inchaço, dor ao se alimentar que pode ser notada pela lentidão na mastigação e mudança de posição na hora de morder o alimento, nesse caso é importante levar o pet a uma consulta com veterinário para averiguar a possibilidade e se necessário iniciar o tratamento quanto antes.

Tudo que você precisa saber sobre o tártaro em pets

O tártaro se dá pelo acúmulo de restos de comida nos dentes dos pets, que quando não retirada corretamente através da escovação, produz as placas bacterianas. O tártaro atinge a maioria dos animais de estimação, mas deve ser evitado de forma simples com a higienização diária ou no mínimo três vezes na semana.
Acúmulo de tártaro quando não tratado corretamente pode causar sérios problemas como meningite e infecções generalizadas, a placa bacteriana pode entrar em contato com vasos sanguíneos se espalhar pela corrente levando à essas e outras doenças graves.

Independente da alimentação e da dieta receitada pelo médico veterinário a escovação precisa fazer parte dos hábitos higiênicos de todos os animais domésticos. Algumas raças têm predisposição para ter tártaro devido a fatores genéticos que influenciam a anatomia de suas bocas e dentes e merecem atenção especial.

Não é difícil saber se o seu pet está com tártaro, o primeiro sintoma é o mau hálito que você notará quando ele se aproximar para alguma brincadeira ou mesmo para lamber seu rosto como de costume carinhosamente. Se você quiser olhar a boca do seu pet para confirmar vai notar placas bacterianas amareladas bem perto da gengiva, esse é um sinal de alerta.

A remoção do tártaro é um processo um pouco mais invasivo onde o pet precisa ser anestesiado para afastar as gengivas e remover o acúmulo.

Cuidar dos dentes mantendo uma escovação diária não é apenas uma questão de estética é importante que seja feito corretamente e acompanhado periodicamente pelo veterinário para ele analisar se a escovação está sendo feita da forma necessária.

Quantas vezes é preciso escovar?

O ideal é escovar os dentes dos pets uma vez ao dia ou no mínimo 3 vezes por semana. Quanto maior o intervalo entre as escovações, maior será o acúmulo de bactérias, tártaros e afins podendo ocasionar os problemas de saúde odonto, já citados acima.

Como fazer a escovação do dente nos pets?

A escovação deve ser feita com escovas e creme dentais apropriados. Não utilize cremes dentais humanos, pois como os animais não vão cuspir, ao contrário vão ingerir o creme dental e sua espuma, isso pode causar irritações devido aos seus abrasivos e demais substâncias presentes no creme dental humano. A escova de dente também deve ser específica para os pets e o veterinário indicará a melhor para seu peludo.

Faça a escovação de forma leve e devagar para não machucar a gengiva do pet, vá gradualmente para que ele se acostume e até goste do momento de higienização.

Em caso de dúvidas ou apresentação de algum sinal de doenças odonto, leve seu pet ao veterinário de confiança para esclarecimentos e averiguações.

Leave a comment